2019/11/15

#QuePasaEnBolivia #EvoNoEstaSolo

As noticias sobre a reacção legalista ao golpe de estado trumpista na Bolívia sucedem-se no ciberespaço sem reflexos nos media corporativos. Alguém pode verificar estas noticias?

Deputado do MAS, Partido de Evo Morales, é eleito presidente da Câmara - Líder da bancada do Movimiento al Socialismo (MAS), partido de Evo Morales, Sergio Choque foi eleito nesta madrugada de quinta-feira (14) como presidente da Câmara dos Deputados da Bolívia. Em suas primeiras declarações depois da posse, Choque criticou a repressão policial no país e adiantou que introduzirá na Câmara um Projeto de Lei para fazer recuar o Exército.

Con el quórum necesario, la Cámara de Diputados y Senadores condenó el golpe de estado en #Bolivia, mantuvo el reconocimiento a Evo Morales como presidente y eligió autoridades legislativas. Todo lo demás que se haga es ilegal e inconstitucional . Los países que se han atrevido a reconocer a la usurpadora, tendrán que revisar sus posiciones.

Evo Pode Regressar - Evo Morales, Presidente deposto da Bolívia, está disposto a voltar do exílio no México para resolver a atual crise. Nas cidades bolivianas, o dia ficou marcado pela contestação ao novo poder.

Evo Morales: «Si mi pueblo pide, estamos dispuestos a volver». - El presidente depuesto de Bolivia, Evo Morales, ofreció una conferencia desde México, país al que llegó el martes como asilado político, en la que acusó a la Organización de Estados Americanos (OEA) de estar al «servicio de EE.UU.». Morales aseguró que en el informe de la Organización de Estados Americanos (OEA) «predominaba la interpretación», y que «deberían haber dicho que hubiese segunda vuelta y no recomendar nuevas elecciones (…) la OEA está al servicio de EE.UU».

En Bolivia Militares se suman a la resistencia contra el gobierno golpista y fascista de Camacho y Jeanine Añez. No todo está perdido.

El Alto no se calla. En medio del golpe en Bolivia, los vecinos protagonizaron una impresionante movilización popular rumbo a La Paz.

Para a História de um Estado Totalitário (II)

Cuba apresentou uma proposta que mereceu o apoio massivo da Assembleia Geral da ONU. Com 187 nações a favor, 3 votos contra e 2 abstenções, o mundo disse ao imperialismo estado-unidense que já basta. Chega! Disse-o de forma contundente e massiva. Disse-o pelo 28º ano consecutivo. Sempre de forma crescentemente massiva. O que é que os eua ainda não perceberam? É pura burrice ou medo de ver florescer ali ao lado da miséria de Miami, um paraíso socialista de bem estar e direito sociais e humanos? Direitos Humanos? Sim, importa falar de Direitos Humanos e da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

O discurso de Bruno Rodríguez Parrilla, ministro das Relações Exteriores de Cuba, na Assembleia Geral das Nações Unidas, aquando da apresentação da proposta de resolução sobre a «Necessidade de acabar com o bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América contra Cuba» é revelador do embrutecimento coletivo alcançado com 50 anos de lixo desinformativo produzido pelo epicentro do imperialismo financeiro.

Mais do que uma defesa das inverdades, mentiras e calúnias com que os eua atacam a heroica ilha caribenha, Cuba contrataca com os factos que ilustram o desrespeito dos eua pelos direitos humanos dentro e fora das suas fronteiras. Importa fazer ver de que lado está a educação, a saúde e a habitação e onde estão a ignorância, a doença maltratada e a miséria dos sem abrigo. É muito interessante ler as palavras de Bruno Parrilla.

2019/11/14

Golpistas Fora da Bolivia

Contextos de um Golpe Anunciado
(Ana Prestes, Desacato.Info/O Lado Oculto, 2019/11/11)

Patricia Arce, presidente do município boliviano de Vinto, seviciada e humilhada nas ruas pelas milícias fascistas de Luis Camacho "El Macho", figura tutelar do golpismo na Bolívia

Década e meia de gestão presidencial de Evo Morales catapultou o PIB da Bolívia de cinco mil milhões de dólares para mais de 40 mil milhões, isto é, multiplicou-o por oito vezes. A miséria extrema desceu a pique de quase 80% da população para menos de 15 por cento. O crescimento económico anual estabilizou nos quatro por cento. O sistema político colonial transformou-se num Estado plurinacional, as mulheres e os povos indígenas conquistaram as vozes que não tiveram em 500 anos. O regime neoliberal globalista ficou fora de jogo na Bolívia, onde os recursos naturais foram postos ao serviço das populações. Há coisas que o imperialismo e a sua casa mãe, os Estados Unidos da América, não conseguem perdoar no “quintal das traseiras”. Mais cinco anos de espera, pelo menos, não podiam acontecer. Então chegou o golpe.

2019/11/11

Abaixo o Golpe na Bolivia

Golpe de Estado na Bolivia
(Relato de Celio Turino, 2019/11/10)

Está muito pior que o noticiado. Estão perseguindo indígenas, lideranças populares e jornalistas nas ruas, ateando fogo em suas casas. O Golpe tem caráter militar, fundamentalista religioso e racista. Acabo de falar com companheiro em El Alto, de uma rádio local, que está sendo perseguido neste momento. Vai acontecer um massacre na Bolívia. Os golpistas entraram no palácio presidencial com uma cruz e arrancaram uma imagem da Pachamama, em ódio à Mãe Terra. Evangélicos radicais tiveram papel preponderante no Golpe, cujo líder está envolvido com empresas off shore (escândalo Panamá Papers). Toda solidariedade ao povo boliviano!

PCP condena golpe de Estado na Bolívia


Solidariedade com o povo da Bolívia
(PCP, 2019/11/11)

O Partido Comunista Português condena veementemente o golpe de Estado que afastou o legítimo Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Evo Morales.

Após desrespeitarem a vontade popular expressa nas eleições realizadas a 20 de Outubro, que ditaram a reeleição de Evo Morales como Presidente da Bolívia, as forças reaccionárias e anti-democráticas bolivianas, com a cúmplice acção das forças policiais e militares e suportadas por inaceitáveis pressões e ingerências externas, levaram a cabo uma violenta acção terrorista contra os movimentos populares bolivianos, seus dirigentes e responsáveis estatais, apesar dos múltiplos apelos ao diálogo e iniciativas de solução política no marco democrático e constitucional protagonizadas por Evo Morales.

Viva a Bolívia Abaixo o Golpe

Golpe Contra a Democracia na Bolivia
(Luis O. Nunes, La Paz, O Lado Oculto, 2019/11/10)

O presidente e o vice-presidente da Bolívia, Evo Morales e Alvaro Garcia Linera, renunciaram aos seus cargos na sequência de um golpe político, policial e militar envolvendo actos de violência e perseguição sobre sectores populares - a culminar um processo terrorista de contestação dos resultados de eleições legítimas, livres e democráticas. Em todo o desenvolvimento do processo, iniciado muito antes do acto eleitoral, estiveram sectores directamente patrocinados pela embaixada dos Estados Unidos em La Paz.

2019/11/09

Noticias do Mundo Real 2019/11/09

Na semana do 102º aniversário da Revolução de Outubro o imperialismo estado-unidense inicia o golpe na Bolívia e é instado, pelo 28º ano consecutivo, na Assembleia Geral da ONU, com 187 votos a favor, 3 contra e 2 abstenções a levantar o criminoso bloqueio que mantém contra a heróica ilha caribenha há mais de 50 anos e que foi agravado com a chegada do trumpismo.

Cuba

A Assembleia Geral da ONU voltou a aprovar o fim do bloqueio a Cuba - A diplomacia cubana sublinhou o «indiscutível isolamento dos Estados Unidos». A resolução «Necessidade de pôr fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América a Cuba» foi aprovada, esta quinta-feira, com 187 votos a favor e as abstenções da Colômbia e da Ucrânia. Apenas se opuseram ao levantamento do bloqueio os Estados Unidos, Israel e o Brasil. A Moldávia não exerceu o seu direito ao voto, pelo que não entrou na contagem da votação. Trata-se da 28.ª vez consecutiva, desde 1992, que a grande maioria dos estados-membros das Nações Unidas pede, na sua Assembleia Geral, o levantamento do cerco imposto por Washington à ilha caribenha há quase seis décadas.

Contra o criminoso bloqueio estado-unidense - 187 votos a favor, 3 contra e 2 abstenções deram uma contundente victoria a Cuba na Assembleia Geral da ONU ao aprovar a resolução pela “Necesidad de poner fin al bloqueo económico, comercial y financiero impuesto por los Estados Unidos de América contra Cuba”.El canciller cubano Bruno Rodríguez toma la palabra en la Asamblea General de Naciones Unidas, y denuncia que en los últimos meses, el gobierno del presidente Donald Trump, ha iniciado una escalada en su agresión contra Cuba, con la aplicación de medidas no convencionales, para impedir el abastecimiento de combustible, mediante sanciones y amenazas a los buques, navieras y compañías de seguros.

Encontro Anti-imperialista em Havana - O Encontro, que constituiu um vibrante momento de mobilização, intervenção e partilha de forças progressistas de todo o mundo, contou com a participação de mais de 1300 delegados, oriundos de 86 países e representando cerca de 800 partidos, sindicatos e organizações do movimento social e popular. A deputada do PCP, que é vice-presidente da Assembleia Parlamentar Euro-Latino-americana, integrou a delegação do Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/ Esquerda Verde Nórdica (GUE/NGL) do Parlamento Europeu.

Resistência ao bloqueio implica alternativas para o desenvolvimento - Apesar do cerco imposto pelos EUA, Cuba fala em subir exportações, em desenvolvimento e em modernização, temas tratados durante a visita, em Outubro, do presidente cubano à Bielorússia, Azerbaijão e Rússia.

2019/11/08

Subsidiodependente é a iniciativa privada!

A subsidiodependência do capital
(André Solha, Manifesto74, 2019/10/28)

Na rádio, um representante da patronal dos transportes de passageiros (ANTROP) diz que a medida dos passes intermodais não foi bem pensada e não levou em conta a incapacidade dos operadores de transportes públicos de responder ao aumento da procura, queixando-se em seguida da falta de financiamento público à aquisição de frota.

No dia seguinte às eleições, em pleno Prós & Contras, João Cotrim Figueiredo (Iniciativa Liberal) acusava o governo PS de ter cortado no investimento público.

Tribunal de Haia iliba Milošević

Quando o tema volta a ganhar relevância com o Nobel atribuído a Peter Handke, importava lembrar que o hostil tribunal penal internacional ilibou Milošević de todas as acusações ... 10 anos depois da sua morte na prisão.

Tribunal de Haia iliba Milošević
(AbrilAbril, 2016/08/10)

As considerações sobre Milošević foram feitas num extenso relatório em que o acusado é Karadžić. Depois de uma intensa campanha contra a Jugoslávia, para a qual o próprio Tribunal de Haia contribuiu, a ilibação tem sido silenciada.

2019/11/07

Peter Handke e as #fakenews dos críticos literários

O Nobel e o fel
(Jorge Seabra, AbrilAbril, 2019/11/05)

Como hesitar e não defender Handke e a sua corajosa denúncia da intervenção dos EUA e aliados na Jugoslávia, que aí despejaram 23 mil toneladas de bombas e mísseis?

Na foto, Peter Handke assiste ao funeral do ex-presidente sérvio Slobodan Milošević, em Março de 2006. Handke foi uma das vozes críticas da guerra de agressão levada a cabo em 1999 pelos EUA e pela NATO contra a Sérvia. O escritor, dramaturgo, ensaísta e realizador austríaco foi recentemente galardoado com o Prémio Nobel de 2019.