2017/08/30

O Principe Herdeiro

Pediram-me para ir ouvir o Chora. Comecei a ouvi-lo e percebi que o patronato tem o problema resolvido. O Carlos "Caranguejola" já se pode reformar. A UGT já tem herdeiro para o trono.

2017/08/29

Não, não são todos iguais não senhor

E então no mundo autárquico a diferença é abissal.

Vêm-me estas palavras a propósito do titulo de um artigo do Carlos Narciso no Portugal Alerta que, seguindo o caudaloso senso comum alimentado pela ideologia dominante, teima em despejar no mesmo saco realidades tão diferentes como as do compadrio e das desavenças de comadres, reinante na atribuição de prebendas, feudos e forais a potenciais autarcas do centrão (PS ou PSD ou CDS) com os processos usados pela esquerda que, na generalidade dos casos, dão origem a listas sólidas plenas de competência, honestidade e gente trabalhadora.

Talvez para conseguir usar o titulo sonante tivesse de espremer para dentro do saco dois casos que só com esforço, muito esforço, poderam ser para lá espremidos, talvez, mas fez o esforço e conseguiu espremer o caso da Vidigueira em que a antiga vice-presidente da autarquia, Maria Helena D’Aguilar, decidiu concorrer pelo Movimento Vidigueira Independente, um direito que lhe assiste uma vez que estava já excluida da lista onde anteriormente tinha concorrido ou o do "independente" Luís Mourinha, em Estremoz, que pode perder o mandato e assim ser impedido de se candidatar novamente como independente. Dois casos que claramente não têm nada a ver com guerras internas ou externas a darem origem a candidaturas "independentes".

Mas vamos então reformatar o molho de quesilias e desavenças listadas sob o titulo "Autárquicas, conflitos internos nos partidos na escolha dos candidatos" para ver como todas elas vão desabar nos mesmo três do centrão que nos desgovernou durante 40 anos.

Braga - guerrilha no PS «As estruturas socialistas também não se entenderam quanto ao nome do candidato socialista em Fafe (Braga) e, em Barcelos (Braga), [o que levou] a que o líder desta concelhia, Domingos Pereira, se candidatasse por um movimento independente. »

Braga - troca PS pelo PSD/CDS «[...] [O] atual presidente de Amares (Braga), Manuel Moreira, eleito em 2013 pelo PS e que agora se recandidata por uma lista PSD/CDS-PP.»

Covilhã - condenado do PSD tenta recandidatar-se como "Independente" «Carlos Pinto, antigo presidente da Covilhã (Castelo Branco) durante 20 anos, 16 dos quais interruptamente, sempre eleito pelo PSD, candidata-se desta vez como independente. Este antigo presidente foi condenado em julho a uma pena de prisão suspensa de três anos de prisão, passível de recurso, por um crime de prevaricação.»

Lisboa - guerra de trincheiras no PSD, pegando nas palavras de Carlos Narciso «[...] Teresa Leal Coelho não foi um nome consensual e abriu uma guerra interna no PSD. A concelhia contestou ter sido excluída do processo de escolha, [...] As discordâncias entre as estruturas nacionais e concelhias dos partidos acerca dos candidatos a escolher levaram a ruturas que aumentaram o número de candidaturas independentes.»

Lisboa - guerra entre o Isaltino Morais e Paulo Vistas. Olha que dois e mais nem digo, mas vale a pena ler a breve descrição no artigo do Jornal Tornado.

Loures - escaramuça entre PSD e CDS-PP, de acordo com o artigo «[PSD e CDS-PP] apresentaram a candidatura conjunta de André Ventura para presidente da Câmara, mas os centristas retiraram o apoio ao candidato após acusações polémicas deste, dirigidas à comunidade cigana. O PSD manteve o seu apoio ao candidato.»

Matosinhos - guerra aberta no PSD, do artigo em apreço«A concelhia do PSD [...] escolheu para candidato o biólogo Joaquim Jorge, mas a distrital do Porto impôs o médico Jorge Magalhães, o que levou os dirigentes concelhios a demitirem-se.»

Matosinhos - guerra aberta no PS «[A escolha] da deputada socialista Luísa Salgueiro para candidata do PS a Matosinhos, contra a concelhia, que tinha optado pela candidatura do seu líder Ernesto Páscoa, levou a que este tenha impugnado judicialmente as listas do PS à câmara e a que o ex-presidente da Junta de Freguesia de Matosinhos, António Parada, se candidatasse como cabeça de lista do Movimento de Cidadãos de Matosinhos – SIM, desfiliando-se do PS em rotura com a federação distrital.»

Ourém - candidatura inválida do PS. «[...] Paulo Fonseca (PS) tinha assumido a recandidatura ao terceiro mandato à Câmara Municipal, mas o tribunal, por duas vezes, invalidou a intenção, por insolvência pessoal, na sequência de um processo por dívida de 350 mil euros.»

Pedrógão - troca PSD pelo PS. «[O] atual presidente, Valdemar Alves, eleito pelo PSD, vai concorrer pelo PS.»

Porto - escaramuça entre o PS e o Rui Moreira, diz-nos Carlos Narciso «[O] PS começou por apoiar o independente Rui Moreira, mas a candidatura do atual presidente do município acabou por decidir que não havia condições para manter o apoio socialista. [...] O PS decidiu então avançar com uma candidatura própria liderada pelo vereador Manuel Pizarro.»

Vila do Bispo - guerra aberta no PS, sempre de acordo com o Portugal Alerta «Os membros da comissão política concelhia socialista de Vila do Bispo [...] demitiram-se em bloco em janeiro, acabando por apoiar listas independentes, por “discordarem da imposição” da comissão nacional na escolha do candidato autárquico Adelino Soares, a quem o PS local, em 2014, retirou a confiança política.»

Concluindo, se nos restringirmos aos casos em que guerras internas deram origem a trocas e baldrocas ou candidaturas independentes, excluindo portanto os dois que Carlos Narciso tenta espremer para dentro do saco, talvez para compor o titulo, vemos o PS envovido em 7 casos, o PSD em 6 e o CDS em 2. Esquerda 0, Zero, nicles, picles, batatóides.

São todos iguais? Não, não são todos iguais, há de facto uns que são melhores do que os outros, mais competentes, mais honestos, mais trabalhadores ;-)

Sempre que me lembrarem virei aqui continuar a contabilidade.

2017/08/26

Não ao estado policial, não a um estado militarizado

Pois. Cuidado com os populismos.

Eu não quero as Forças Armadas a desempenharem o papel das Forças de Segurança.

Eu quero Forças de Segurança, profissionais, devidamente remuneradas, devidamente formadas e em quantidade e qualidade suficientes para desempenharem condignamente o seu papel.

Sendo contra o estado policial em que vivemos, por maioria de razão sou contra o estado militarizado para que a classe dominante me empurra.

Resultados de um pafismo bolorento

Do «TINA» ao «TIA»: o exemplo português na imprensa britânica
Nuno Serra em Ladrões de Bicicletas 2017/08/25

«Em dois anos, as despesas na Educação sofreram um corte devastador de 23%, sendo igualmente afetados os serviços de Saúde e Segurança Social. [...] o desemprego atingiu os 17,5% em 2013, a falência de empresas disparou em 41% e a pobreza aumentou.»

Quando os bancos mergulharam o mundo ocidental no caos económico, foi-nos dito que apenas os cortes orçamentais permitiriam salvar a economia. Em 2010, quando os conservadores e os liberais constituíram a coligação da austeridade, foi dito ao eleitorado - em tom apocalíptico - que sem o bisturi de George Osborne a Grã-Bretanha seguiria pelo caminho da Grécia. A metáfora, economicamente analfabeta, de comparar o Estado a um orçamento familiar, foi imposta e executada de modo implacável, tornando popular uma falácia ideológica deliberada: se ninguém pode gastar mais quando tem dívidas, por que deveria um país poder fazê-lo?

Mas hoje, graças a Portugal, conhecemos o enorme fracasso da experiência da austeridade aplicada em toda a Europa. O país foi um dos países europeus mais atingidos pela crise económica e, no contexto do resgate da troika, que incluiu o FMI, os credores exigiram medidas severas de austeridade, adotadas com entusiasmo pelo então governo conservador em Lisboa. Serviços e empresas públicas foram privatizados, o IVA aumentou, impôs-se uma sobretaxa aos rendimentos, os salários do setor público, as pensões e benefícios sociais foram reduzidos e o horário de trabalho alargado.

Em dois anos, as despesas na Educação sofreram um corte devastador de 23%, sendo igualmente afetados os serviços de Saúde e Segurança Social. O impacto nas pessoas foi terrível: o desemprego atingiu os 17,5% em 2013, a falência de empresas disparou em 41% e a pobreza aumentou. A lógica era a da necessidade de tudo isto para curar a doença do excesso de despesa.

No final de 2015, esta experiência chegou ao fim. Um novo governo socialista – com o suporte dos partidos mais à esquerda no parlamento – tomou posse. O primeiro ministro, António Costa, prometeu "virar a página da austeridade" que, como então afirmou, fez o país regredir três décadas. Os opositores de direita anteviram um desastre, apelidando a mudança de “economia voodoo”: um novo resgate poderia estar a caminho, conduzindo à recessão e a novos cortes.

(...) A lógica económica do novo governo era clara: os cortes na despesa pública tinham como consequência a retracção da procura. Por isso, uma verdadeira recuperação da economia pressupunha o seu relançamento. O governo aumentou o salário mínimo, reverteu o aumento regressivo de impostos, repôs os salários e as pensões nos níveis anteriores à crise (...) e reintroduziu os quatro feriados eliminados pelo anterior governo. A proteção social das famílias mais pobres foi aumentada, ao mesmo tempo que se aplicou uma taxa de luxo a casas com valor superior a 600.000 euros.
A profecia do desastre não se concretizou. No outono de 2016 – um ano depois de chegar ao poder – o governo podia orgulhar-se de um crescimento sustentado e de um aumento em 13% no investimento das empresas. E em 2017 os números mostram uma redução do défice para mais de metade (2,1%, o valor mais baixo em quarenta anos de democracia). Pela primeira vez, Portugal passava a cumprir as regras da zona euro, com a economia a crescer há treze trimestres consecutivos.
(...) A austeridade na Europa tem sido justificada com o mantra do "não há alternativa", numa lógica de submissão dos povos: no fim de contas temos que ser adultos e encarar a realidade. Mas o caso português permite rejeitar veementemente esta lógica. E por isso a Europa deve inspirar-se na experiência portuguesa para remodelar a União Europeia e pôr fim à austeridade em toda a zona euro.»

Excertos do artigo imperdível de Owen Jones no The Guardian de ontem, com uma frase de destaque que sintetiza o essencial: «Durante anos disseram-nos que apenas cortes profundos na despesa podiam salvar a nossa economia. Em Portugal, o governo liderado por socialistas provou o contrário». Ou seja, o «TIA» («There Is No Alternative») tirou o tapete ao TINA. Sim, confirma-se: há alternativas à austeridade e à «economia-do-pingo-que-nunca-pinga», por mais que as pessoas e os países empobreçam.

Já agora, e ainda a propósito de pensamento único e de alternativas, parece que o Prof. Cavaco Silva vai participar na Universidade de Verão do PSD. Para tema da sua intervenção, escolheu «Os Jovens e a Política: Quando a realidade tira o tapete à ideologia». Considerando que estamos perante o economista humilde, que «nunca se engana e raramente tem dúvidas», talvez não seja difícil imaginar a motivação e o fio condutor do discurso. Mas devemos ceder à tentação e esperar. Para já, ficámos a saber que uma coisa é a realidade e outra é a ideologia. O que já não é pouco.

2017/08/17

«só quem se move sente as cadeias que o aprisionam»

«[...]só sente as cadeias que o aprisiona quem se move»

Nem achei a crónica do Bruno de Carvalho especialmente conseguida, mas a imagem que dela elegi para titulo merece a leitura do texto.

Não, não são todos iguais!

Não, não são todos iguais. Os factos desmentem clara e cristalinamente esse senso comum de que "os políticos", o que quer que isso signifique, são todos iguais.

Uma viagem pelo universo da vigarice, corrupção e enriquecimento ilícito demonstra que a corrupção mora no lado direito do edifício politico português e se espalha pelo centrão.

Querem evitá-la? Votem à esquerda! Votem e elejam deputados e autarcas trabalhadores, honestos e competentes.

Querem factos? Vamos ver o panorama desde a direita-faz-de-conta-que-é democrata-cristã, passando pela direita neo-con e pelo centro sempre-no-governo, até à esquerda e aos comunistas.

Quantos militantes do CDS já andaram enrolados em luvas e esquemas maquiavélicos? Assim de repente, entre uma mão cheia de mergulhos em submarinos e tráfico de rotundas ao norte do tejo, sobressaem o já famoso Avelino Ferreira Torres e o reincidente António Cerqueira de Vila Verde.

Entre os empreendedores neo-cons do PSD vêm-nos logo à memória uma serial killer que comprou para o estado o sangue envenenado que a mãe vendia, um ministro que vendeu umas pontes antes de se transferir com malas e agendas para a empresa a quem vendeu as pontes, além, claro está, do Esteves que negociava malas de dinheiro e só largou o conselho de estado ao pontapé, do Advogado que terá alegadamente assassinado a cliente e do Major que distribuiu electrodomésticos pelos eleitores. Todos eles ilibados, prescritos, comutados ou ignorados. Mas o mais infeliz de todos foi sem dúvida o pobre do Isaltino Morais que acabou preso porque tinha um sobrinho taxista na Suiça com uns milhões numas contas esquisitas. Enfim, estes e mais uma meia dúzia de condenados e um primeiro ministro que passou cinco anos da escassa vida empresarial a fugir aos descontos para a segurança social. Mas o que é isso se o mais recente e multibilionário imperador-eleito conseguiu passar 15 anos sem pagar impostos e ainda se gabou do facto?

No sempre central Partido Socialista, primeiros ministros à parte, as coisas começam a ficar menos negras, desaparecem os serial killers e os banqueiros especializados em assaltos a bancos, mas encontramos um Mesquita Machado, uma Fátima Felgueiras e mais de uma meia dúzia de encartados especialistas em trafulhice, além de, claro está a famiglia Penedos Pai & Filho que se abotoou com uns robalos do socateiro.

Em jeito de grand finale ainda fica aqui um pout-pourrit (zinho), uma resenha, um resumo da situação que em Fevereiro de 2014 imperava no centrão governativo.

E finalmente, quando chegamos à esquerda, encontramos uma acusação do Ministério Público contra a Ana Ribeiro, a autarca do BE que esteve dois mandatos à frente da Camara de Salvaterra de Magos e que o tribunal arquivou por inexistência de ilicito, ou seja, porque o Ministério Público andou a gastar o nosso dinheiro a investigar um crime que nunca existiu, e a Jacinta Ricardo, uma autarca da CDU condenada a 15 meses de pena suspensa e uma indemnização cível por pagar os salários dos funcionários com os fundos da tesouraria municipal da autarquia. Alguém vê a diferença? Ou sou só eu?

Um dia destes volto cá para explicar porque é que não há corruptos de esquerda, para explicar porque é que quando um individuo, até aí progressista e de esquerda, se deixa corromper, passa automaticamente com o pagamento que recebeu para o lado do capital, dos exploradores, dos que pagam aos criados para lhes trazerem o pequeno almoço à cama. Mas isso fica para um dia destes.

Por enquanto vou ver se me entretenho a fazer crescer esta lista de diferenças:

2018/11 - PSD - Tribunal de Contas rejeitou argumentos do recurso dos ex-presidentes da Câmara de Silves, Isabel Soares e Rogério Pinto, condenados a devolver à autarquia cerca de 268 mil euros. Segundo o Tribunal de Contas, os antigos presidentes da Câmara Municipal de Silves omitiram pagamentos aos bancos (antigo BES, BCP e CGD) que adquiriram os créditos detidos pela empresa Viga D'Ouro sobre o Município de Silves, o que deu azo a várias acções judiciais que culminaram na obrigação de a autarquia efectuar o pagamento coercivo do capital em dívida, acrescido de juros de mora avultados. O Tribunal considerou que Isabel Soares incorreu numa atitude ético-pessoal de indiferença, agindo ilicitamente e com culpa, e que Rogério Pinto, teve os poderes que lhe permitiam pôr termo às situações de ilegalidade que o incumprimento perante os bancos trazia para a autarquia e para as consequências que daí poderiam resultar para o erário público, mas nada fez, razão pela qual foi igualmente censurada e considerada ilícita a sua conduta.

2018/11 - PSD - O ex-presidente do BPN, Oliveira e Costa, foi condenado a 12 anos de prisão por dois crimes de burla qualificada num processo ligado ao caso BPN. Oliveira e Costa foi presidente da Comissão Política Distrital de Aveiro do PSD e Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do governo chefiado pela Cavacal Figura que lhe comprou umas ações do BPN a bom preço e lhas vendeu passado uns tempos com um lucrozinho simpático. Segundo a sentença lida pela Juiza Joana Grácio "agiu com dolo intenso, demonstrando ganância e oportunismo".

2018/11 - PSD - O ex-administrador do BPN, Arlindo de Carvalho, antigo ministro da saúde do Boliqueimo, foi condenado a seis anos de prisão por um crime de burla qualificada e um de fraude fiscal num processo ligado ao caso BPN. A sentença recordou que é "um ex-ministro da Saúde" que demonstrou uma atitude "oportunista, sem escrúpulos e gananciosa", tendo agido com "dolo intenso". O MP sustenta que Arlindo de Carvalho terá recebido indevidamente cerca de 80 milhões de euros do BPN e do Banco Insular de Cabo Verde na qualidade de homem de confiança em negócios dirigidos à distância por Oliveira Costa e outros dirigentes do BPN/Sociedade Lusa de Negócios (SLN).

2018/11 - PSD -O ex-administrador do BPN, Luís Caprichoso foi condenado a dez anos de prisão por burla e fraude fiscal num processo ligado ao caso BPN.

2018/11 - PSD - O ex-administrador do BPN Francisco Sanches foi condenado a dez anos de prisão por burla e fraude fiscal num processo ligado ao caso BPN. O MP sustenta que Francisco Sanches terá recebido indevidamente cerca de 80 milhões de euros do BPN e do Banco Insular de Cabo Verde na qualidade de homem de confiança em negócios dirigidos à distância por Oliveira Costa e outros dirigentes do BPN/Sociedade Lusa de Negócios (SLN).

2018/11 - PSD - José Neto foi condenado a seis anos de prisão por burla e fraude fiscal num processo ligado ao caso BPN.

2018/11 - PSD - O deputado e presidente do PSD José Silvano viu a sua presença no plenário da AR registada por pelo menos duas vezes enquanto andava por fora em trabalho partidário para poder auferir da miserável quantia de 70 euros.

2018/05/02 - PSD - Deputado do PSD Paulo Neves mudou a sua morada de Lisboa para a Madeira meses antes de ser eleito para receber mais dinheiro em subsídios e ajudas de custo.

2018/04 - PS - Manuel Pinho terá recebido, enquanto era ministro, mais de 700 000 euros do amigalhaço e ex-patrão ricardinho-ddt através das off-shores Mesette II e Tartaruga Foundation.

2018/03 - PSD - O Ministério Público acusou o ex-secretário de Estado Adjunto e da Administração Educativa José Manuel Canavarro, o antigo diretor regional de Educação, José Maria de Almeida e mais cinco administradores do grupo GPS por corrupção, peculato, falsificação de documento, burla qualificada e abuso de confiança no caso dos colégios privados/grupo GPS.

2018/03 - PS - Joana Lima - ex-autarca e deputada do PS recebia ajudas de custo relativas a despesas que tinha pago com cartões de crédito do município. «A deputada socialista Joana Lima foi acusada dos crimes de peculato, abuso de poderes e violação de normas de execução orçamental. Os crimes ocorreram durante o seu mandato enquanto presidente da Câmara Municipal da Trofa – Entre o final de 2009 e outubro de 2013, a autarca lesou o Estado em milhares de euros, ao utilizar cartões de crédito do município para pagar as suas despesas e, mesmo assim, solicitar o pagamento de ajudas de custo.» Diz aqui o i.

2017/09 - PS - Vasques Branco, o ex-presidente de Junta de Riba de Mouro, naquele concelho do distrito de Viana do Castelo foi acusado de crimes de peculato e viu serem hoje apreendidas pela PJ de Braga os valores depositados em 215 contas bancárias e cinco imóveis. Ler mais aqui.

2017/08 - Centrão - Zeinal Bava, antigo administrador da PT e condecorado pelo cavaco, não declarou às finanças rendimentos no valor de 11,5 milhões de euros. O antigo presidente da PT, arguido na Operação Marquês, aderiu ao perdão fiscal de 2012 para regularizar rendimentos não declarados.

2017/07 - PSD - Presidente da JF de Campolide - condenado a 5 anos por trafulhices várias, todas entre os 2000 e os 9000 euros de abichanço pessoal. A acompanhar aqui.

2017/07 - PSD - O Tribunal de Castelo Branco condenou dois ex-autarcas da Câmara da Covilhã, um ex-vereador e um ex-presidente do município - Carlos Pinto, a uma pena de prisão de três anos, suspensa por igual período, por crimes de prevaricação.

2017/07 - PSD - Dirigente do PSD de Oeiras suspeita de corrupção na exploração de bares em hospitais. A Polícia Judiciária fez esta terça-feira várias buscas em hospitais, por suspeitas de corrupção na exploração de bares e cafetarias, que terão lesado o Estado em cerca de dois milhões de euros. Uma dirigente do PSD de Oeiras é arguida. Natércia Pina terá obtido informação sobre os concursos e passado ao marido.

2017/07 - PSD - Presidentes das Juntas de freguesia do Areeiro, Estrela e Santo António, em Lisboa, lideradas pelo PSD, fizeram avenças a militantes ou contrataram empresas de militantes em valores que totalizam mais de um milhão de euros. A acompanhar aqui.

2017/06 - PSD/CDS - Daniel Sanches sai do BPN/SLN para "ir ali ao lado", ao governo de Pedro Santana Lopes, assinar, enquanto ministro da administração interna já em regime de gestão, a compra do SIRESP à SLN por 540 milhões. Assinada a compra da coisa, que segundo Oliveira e Costa na comissão de inquérito terá custado 80 milhões, voltou rapidamente para o BPN/SLN onde ainda foi a tempo de beber o cafézinho da tarde.

2017/06 - PSD - Presidente da Câmara de Celorico de Basto acusado de prevaricação. O caso remonta a novembro de 2009, quando Joaquim Mota e Silva sucedeu ao pai, autarca durante 20 anos. O recém-empossado presidente assinou um contrato por ajuste direto, com a empresa do pai, para prestação de serviços de consultoria na área financeira. Por dois anos de serviços, a autarquia pagou mais de 56 mil euros a Albertino Mota e Silva.Ver a noticia aqui.

2017/04 - PS - Armando Vara condenado pela Relação do Porto a cinco anos de prisão efetiva no âmbito do Face Oculta. «À data da operação Face Oculta, realizada a 28 de outubro de 2009, pela Polícia Judiciária de Aveiro, Armando Vara era vice-presidente do Millennium-bcp, enquanto José Penedos presidia à REN. No acórdão de primeira instância tinha ficado assente que Armando Vara recebeu 25 mil euros por parte do empresário Manuel Godinho como eventual "contrapartida" por alegados favorecimentos em negócios de sucatas.»

2017/02 - PSD - António Vilela autarca em Vila Verde, foi terça-feira detido por suspeitas de crime de corrupção passiva, prevaricação, participação económica em negócio e abuso de poder. Em causa estará um caso de alegada prática dos crimes de corrupção e prevaricação no processo de alienação de 51% da Escola Profissional Amar Terra Verde a uma empresa privada e pela concessão de um estacionamento e a construção de um parque à Sociparque  A acompanhar aqui.

2016/10 - PSD - Cavaco pagou metade do IMI que devia ter pago durante 15 anos. A casa de Albufeira do ex-Presidente da República foi reavaliada pelas Finanças no ano passado. O valor patrimonial quase duplicou face ao que constava da caderneta predial em 2009. Os dados fornecidos por Cavaco não eram verdadeiros. Em 2009 a Autoridade Tributária considerava que a casa de Cavaco Silva, Gaivota Azul, na praia da Coelha, concelho de Albufeira, tinha um valor patrimonial de 199.469 euros. Em 2015, os mesmos serviços fiscais reavaliaram a mesma casa e chegaram a um valor muito diferente: 392.220 euro isto porque Cavaco tinha fornecido às Finanças dados errados quanto à casa, a sua área e características, que fizeram cair para perto de metade os impostos por ele devidos.

2016/03 - CDS - Lino Abreu, deputado do CDS-PP na Assembleia Legislativa da Madeira foi condenado pela Instância Central da Comarca da Madeira a 2 anos e 6 meses de pena de prisão efectiva, pela prática do crime de corrupção passiva para acto ilícito.

2016 - PSD - Miguel Relvas - ex tudo e mais alguma coisa do PSD incluindo ex-licenciado e ex-ministro do Coelho - Accionista da Pivot SGPS a quem o governo de Passos Coelho vendeu o Banco Efisa, descendente pobre do BPN, por 38 milhões, depois de lá ter metido 90 milhões dos nossos impostos no que prefigura um pagamento de 52 milhões à Pivot SGPS para ficar com o banco livre de encargos.

2015/11 - PSD - Miguel Macedo - ex-ministro do Passos Coelho - formalmente acusado pelo Ministério Público pela prática de três crimes de prevaricação e um de tráfico de influências, quatro crimes no total. Apesar do silêncio ensurdecedor em torno do caso que começou a ser julgado em fevereiro deste ano, ou talvez por isso mesmo, o Aventar lembrou-se de nos fazer notar essa terrível descriminação a que o Miguel tem sido sujeito: nem uma noticia, nem uma cartinha, nada.

2015/04 - PSD - Marco António Costa - Caceteiro de Serviço no PSD, ex-Presidente da CM de Gaia, ex-Secretário de Estado do pafismo, ex-isto e ex-aquilo e atual vice-presidente do PSD. Zangam-se as comadres sabem-se as verdades, Paulo Vieira da Silva, ex-dirigente do PSD, enviou às autoridades uma denuncia contra o vice-presidente do partido e aquilo que considera a "rede", "homens de mão" e tráfico de influências do porta-voz social -democrata. Aqui fica o link para o artigo da Visão, para o da TVi24 e para o espesso dos bolsanamão . Mas aconselha-se vivavemente a leitura do escrito de PV publicado num post do Aventar .

2014/10 - PSD - Duarte Lima - vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD entre 1989 e 1991, presidente do grupo parlamentar, de 1991 a 1994. Lider da Comissão Política Distrital de Lisboa do PSD, entre 1998 e 2000. Condenado a 10 anos de prisão efetiva por crimes de burla qualificada e branqueamento de capitais.

2013/04 - PSD - O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, foi detido para cumprir uma pena de dois anos de prisão efetiva por quatro crimes (fraude fiscal, abuso de poder, corrupção passiva e branqueamento de capitais).

2013/01 - PSD - Um acórdão do Tribunal Constitucional indeferiu o recurso interposto pelo presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, confirmando a pena a que tinha sido condenado, em junho de 2012, pelo Supremo Tribunal Administrativo, de perda de mandato por violação dos regulamentos de urbanismo e ordenamento do território quando era presidente da Câmara de Tavira.

2008/07 - PSD - O presidente da Câmara de Gondomar, Valentim Loureiro, foi condenado a uma pena suspensa de três anos e dois meses, pelos crimes de abuso de poder e prevaricação no âmbito do processo "Apito Dourado", sentença de que o ainda autarca recorreu.

2007/11 -PSD - João Rocha, que presidiu à Câmara de Vagos, foi condenado em 2007 a cinco anos de pena suspensa por corrupção, ficando obrigado a pagar 15 mil euros aos bombeiros locais.

2007/03 - PSD - António Lobo, ex-presidente da câmara de Ponta do Sol, na Madeira, foi condenado a seis anos de prisão por prevaricação e corrupção passiva. A pena terminaria em 2013, mas o autarca saiu a meio em liberdade condicional.

2000/02 - PSD - Luís Gabriel Rodrigues (PSD), autarca de Santa Cruz, na Madeira, foi condenado a cinco anos e meio de prisão efetiva por peculato, burla agravada e falsificação de documentos. Ficou ainda condenado a uma pena acessória de impedimento do exercício de qualquer cargo público por um período de três anos.

1992/04 - PSD - O presidente da Câmara de Sintra, João Justino, eleito como independente pelo PSD em 1989, foi destituído judicialmente das suas funções pelo tribunal administrativo, após várias sindicâncias à sua gestão na câmara, onde foi substituído pelo vereador do PSD Rui Silva. Já tinha perdido a confiança política do partido em outubro de 1990.

**************************
JF - Junta de Freguesia.















2017/08/15

Os coisos que dizem coisas

A propósito de mais um destrambelhamento do José Quê dos Cantos lembrei-me de fazer aqui uma lista de «famosos», principalmente coisistas e escrevinhadores, mas não só, também terão lugar, neste alfabético top 100, alegados vigaristas, vigários, vigarinhos, vigarões, vigarominosos e outros alegados criminosos, tudo alegado e alegadamente porque vivemos numa democratadura em que quem (alegadamente) recebe do Capital  tem muito mais disponibilidade para recorrer à (in)justiça de classe (dominante).

Com o tempo vou tentar vir cá deixar as coisas que eles vão coisificando nos caneiros e pasquins onde lhes pagam tribuna.

Abominável Homem das Neves
(Cómico lunático da vigaronomia neolibertalha)
- Lunático defensor da minimização do salário mínimo, passou o quatriénio 2015-18 a anunciar o cataclismo eminente que teima em não chegar, constrói larachas em torno de sound-bytes do estilo: "a maior parte dos pensionistas não são pobres, fingem" ou "subir o salário minimo é mau para os pobres"

Camelo Bolorenço
(Coisista de serviço)
- Escrevinha umas larachas.

Clara Loireira de Bilderberg em Castalves
(Opinadeira de serviço dos bolsanamão)
- Famosa por ter varrido os tapetes numa reunião dos Bilderbergers entretém-se atualmente a anticomunizar esquizofrenicamente.

Danilinho Presença de Carvalho
(Dono Disto Tudo Por Baixo da Mesa)
- Famoso por presidir ao escritório de advogados que inter-medeia os negócios públicos, privados, públicos com privados, uns com os mesmos, com os outros, com terceiros, do mesmo ou de sexos opostos, ou todos ó molho é gamar vilanagem, ocupa atualmente um reduzido número de cargos incluindo o de supra referido sócio-presidente da Uría Menéndez - Proença de Carvalho e acumulando com presidente da Cimpor - Cimentos de Portugal, presidente da assembleia geral da Galp Energia, SGPS, da Socitrel, da Renova, da Velha, da Antiga e de mais umas quantas. Ainda arranja tempo para escrevinhar opinações onde lhe dêm tribuna.

Ganda Nóia (aka Parques Pentes)
(Vidente nos caneiros bolsanamão)
- Famoso por antecipar estatísticas do INE publicadas duas semanas antes e fazer desaparecer noticias de jornais.

Grunho Ventura
(Comentador futebolístico do Partido Grunhadal Renovador travestido de candidato autárquico do PSD)
- Grunhe.

João Merkel Taberneiro
(Cómico substituto no prime das sextas à noite)
- Cognominado "O Zarolho" pelos anteparos que lhe turvam a visão, tenta provocar riso em telespectadores desprevenidos afiambrando um ar de quem se leva a sério.

José Papel Feirantes
(Observadeiro monocular direito)
Oriundo de uma facção maoista de um partido estalinista, começou a navegação de jornaleiro na udêpista voz do povo, de onde transitou para o xuxalista Jornal, onde rumou ao público da sonae, onde fez longa carreira como porta voz corporativo. Acabou encaixotado no extremo direito do lixo desinformativo.

José Quê dos Cantos
(Pretendedor de caneiro televisivo) 
- De cognome "U Órelhas", ficou famoso por ter narrado em directo e com grande entusiasmo a invasão do Iraque. Dedica-se atualmente à mais desbragada propaganda pafista.

Leonildora (Serial Killer) Belinha
(Presidenta dos cadáveres do totta)
- Famosa por ter (alegadamente) mandado injectar nos hemofilicos o sangue contaminado que a mãe vendia no mercado, acabou posteriormente por ver caducar a acusação de que (alegadamente) o teria feito de propósito quando afinal o fez (alegadamente) porque estava distraida.

Miguel Boulsa Taverneiro
(Ex-pai, ex-filho e ex-pirito santo)
Bolsa opinações nos caneiros bolsanamão sobre realidades imaginárias, construídas sobre nuvens negras de preconceitos anti-comunistas. Indiferente perante factos que o desmintam, malha nos sound-bytes que inventa.

Portocarteiro
(Opinadeiro num pasquim)
- Bolsa umas coisas monossilábicas conotadamente mononeuronais em papel de jornal, assume-se como dinossaurico da direita trauliteira mais ultramontana.

Rui Taverneiro
(Ex-bloguista, ex-eurodeputado, ex-independente, ex-toriador, ex-tudo-e-mais-alguma-coisa-e-o-seu-contrário)
- Kautskizinho nacional de pacotilha, tornou-se famoso por continuar a ocupar a cátedra euro-paralamentar dos 17 000/mês mesmo depois de cortar relações com os camaradas broquistas que lhe estenderam o tapete. Atualmente dedica-se a pedinchar umas migalhas pelas boutades que escrevinha nas tribunas que lhe dão esmola. Por vezes parece acreditar no que escreve personalizando o Paradoxo da Mediatização Forçada(1) sob a acção do Impulso "Viktor Dedaj"(2)

Tó Birrento
(Presidiário de think tank neoliberal)
- Mais conhecido como coveiro da Reforma Agrária nos idos 80 do século passado, dedica-se a escrever obituários do PCP mais ou menos a cada 15 dias.

U Órêlhas
(Ah eh éh dintandunrámhhhtomtamlitáários he he)
- Cognome de um tijolo entre duas órêlhas que se ri, he he, das asneiras que debita e das boçalidades que escreve.

Zé Gomes Farfalheira
(Comendador de vigaronomia nos caneiros dos bolsanamão)
- Achou mal que o balanço do comércio interno da união europeia fosse nulo! Mas, qual cereja no topo do bolo, ei-lo a declarar em video e entusiasticamente que «ao ouvir um idoso, numa conversa de café a dizer que estava tudo mal com o BES» fez questão de lhe explicar «pessoalmente que não senhor, estava tudo muito bem com o BES, o problema é com o GES, mas o BES está perfeitamente protegido» ... tudo isto 5 semanas antes da falência ... do BES. Aldrabão? Avençado? Fanático? Só ignorante?

(1) Impulso Viktor Dedaj - «Todo o corpo intelectual mergulhado num meio mediático amorfo sofre uma força vertical dirigida de cima para baixo, e oposta ao peso dos argumentos desenvolvidos. Esta força é designada impulso Viktor Dedaj». Wikipédia (edição 2050)

(2) O Paradoxo da Mediatização Forçada (aka Paradoxo de Viktor Dedaj) enuncia-se como uma questão do tipo "a galinha ou o ovo" através da pergunta: «É a mediatização que os torna assim ou são mediatizados por serem assim?». Obtendo da parte do filósofo a resposta de que «Provavelmente é as duas coisas ao mesmo tempo: são autorizados a entrar no campo mediático devido à compatibilidade do seu discurso com o quadro pré-estabelecido das expressões toleradas, e a sua presença continuada provoca por sua vez, através de uma espécie de instinto de sobrevivência no sentido de não se ver condenado a uma «morte mediática», uma conformação do seu discurso a esse quadro. Wikipédia (edição 2050)

2017/08/14

Sobre o problema do Comunismo

O problema do Comunismo 
por João André Costa in P3

O maior problema do Comunismo é ainda estar por acontecer, sendo um ideal para o qual se trabalha e luta para que nunca, mas mesmo nunca, o Homem volte a explorar o Homem.

O problema do Comunismo é defender que somos todos iguais, nem mais nem menos que os outros, com acesso a educação, saúde, paz, pão, habitação, emprego e um futuro, sem nada em troca. Ora, isto não é apenas impensável nos dias de hoje, é errado, para não dizer perigoso. Afinal, o que seria deste mundo se todo um povo se decidisse a ter acesso às premissas básicas da vida, ao sonho e à capacidade de sonhar, desejar, almejar e conquistar?

O problema do Comunismo é este desejo de alfabetizar, educar, ensinar, cuidar, cultivar, desmistificar, esclarecer mitos, patranhas, medos e mentiras, insistindo e teimando na necessidade de cada um pensar por si e não em nome de um todo chamado capital, julgando e condenando pares e iguais em função dos números de uma conta bancária.

O problema do Comunismo é a defesa do livre arbítrio, uma conquista da Humanidade e uma grande dor de cabeça para meia dúzia de indíviduos e famílias, os quais acabam por dedicar grande parte do seu tempo e energias a combater direitos, liberdades e garantias em detrimento dos seus próprios negócios. E isto é, também, uma grande chatice.

Até porque o problema do Comunismo é, igualmente, a defesa do fim da propriedade privada, lá está, pelo bem comum, o que é meu é teu e vice-versa, se hoje és tu quem precisa, amanhã somos nós, e o mundo seria um lugar tão bom se todos concordássemos em partilhar esta Terra onde um dia nascemos e de onde, pragmaticamente, haveremos de partir.

E isto independentemente da quantidade estúpida de dinheiro que possas ter quando a morte está bem morta, desde sempre, livre de todos os bens materiais e, no entanto, tão ávida de ti.

Até porque o problema do Comunismo é defender cegamente a não existência de um Deus ou, pelo menos, a não existência de um Deus que se possa comprar, e digam-me lá qual a importância do dinheiro quando se pode criar vida, planetas, universos inteiros na ponta dos dedos enquanto se caminha numa praia cujos grãos de areia somos nós?

O problema do Comunismo é a malta ainda não se ter esquecido de quando teve de emigrar para o Brasil depois de tudo [ter] feito ao longo de 48 anos de ditadura por um povo injustamente ingrato. 

Mas continuemos, para quem ainda não percebeu, o Comunismo tem muitos problemas, sendo um deles a ausência de chefias, líderes ou responsáveis máximos quando todos somos responsáveis, não tendo ninguém para culpar a não ser nós mesmos sempre que tudo corre mal e tudo corre bem. E isto não só é uma grande chatice, é também difícil de compreender.

E o problema do Comunismo é votar de mão no ar e não secretamente, respeitando opiniões contrárias, procurando saber, debater, aprender ao sabor dos tempos para assim viver, sem morrer, século XXI adentro. O maior problema do Comunismo é ainda estar por acontecer, sendo um ideal para o qual se trabalha e luta para que nunca, mas mesmo nunca, o Homem volte a explorar o Homem. E, apesar de não existir, saber todo o mal que se fez em seu nome para que hoje tantos lutem ferozmente sempre que um trabalhador se levanta a exigir que é seu por direito.

Mas se não existe, há-de existir, e o problema dos comunistas é saberem ser a razão da História, de pouco importando a celebração deste dia por vir quando se trabalha em prol das gerações futuras e se vive esta alegria. O problema da Venezuela não é ser de esquerda, radical ou comunista.

O problema da Venezuela é ter petróleo e, quiçá, “[nuclear] weapons” no sentido de uma mais que provável intervenção estrangeira. Não tivesse petróleo e, estou certo, os venezuelanos poderiam ser livres e o mundo inteiro não deixaria de girar por isso.

Outro coiso que diz coisas

Não, não vou aqui publicar-lhe o nome, mas vou transcrever o texto d'O Tempo das Cerejas chamando-lhe o que é, um tó birrento.









Apresentando uma factura a certos anticomunistas 
Vitor Dias in O Tempo das Cerejas

"Cem anos. Tantos anos!
 "Com a chegada dos dias santos
de Setembro a Novembro,
começam as comemorações. 
Na Praça Vermelha,
em Moscovo, com pouco lustro
e ainda menos entusiasmo.
Na Praça Kim Il-sung, em Pyonyang,
com aprumo e disciplina.
Na Praça da Revolução, em Habana,
com rum e saudades de Fidel.
Na Quinta da Atalaia, na Festa do Avante!,
com música e bifanas. E pouco mais."
Tó Birrento no "DN"

Em curiosa coincidência temporal com o Portocarrero do «Observador», [Tó Birrento] perpetra hoje no DN o seu 159º julgamento sumário e epitáfio do «comunismo».

Não, não vou discutir um texto que celebra o século das independências coloniais mas se esquece da contribuição da URSS para isso. Não, não vou discutir um texto que, no fundo, equipara nazismo e comunismo mas se esquece de quem deu a maior contribuição militar, e com mais sacrifícios e mortos, para a derrota do primeiro. Não, não vou discutir este bafiento truque de reduzir a luta heróica dos comunistas de todo o mundo, desde logo com as resistências europeias ao fascismo e ao nazismo, à história e percurso da URSS e de outros países de Leste feitos de epopeias e tragédias.

Não, nada disso. Vou sim escrever algo que ando há muito tempo para lembrar por causa deste e de outros Barretos, ou seja, de alguns que foram comunistas e depois (casos há como o de Barreto que até começou por sair pela «esquerda») se tornaram ferozes anticomunistas.

É que ninguém nasce reaccionário ou fascista ou antifascista e democrata. Ora muitos destes Barretos o que nunca contam é como, no Portugal de Salazar, se tornaram democratas. Excluindo os casos de influência familiar directa, o que bem se pode dizer é que muitos deles, com alta probabilidade, se tornaram democratas porque em determinado momento das suas vidas tomaram contacto com uma qualquer ou várias das expressões da radicação e influência do PCP na sociedade portuguesa, seja uma colectividade, uma associação de estudantes, um cineclube, um suplemento literário, uma campanha eleitoral da oposição democrática, etc., etc.

Se não estivessem toldados pela cegueira e ódio anticomunistas, podiam ao menos agradecer ao PCP e ao famoso «comunismo» o facto de, chegado o 25 de Abril, terem podido ser, dizer-se ou apresentar-se como democratas.

2017/08/13

E o país mais perigoso do mundo é ...

O mapa do mundo de acordo com o que
cada país pensa ser o mais perigoso
EUA!

De acordo com uma pesquisa de 2013 que pediu a pessoas de 65 países para indicarem o país que consideravam ser a principal ameaça à paz mundial os Estados Unidos da América ficaram no topo da lista.

Pudera ...

O Paquistão ficou em segundo lugar seguido pela China. O Irão foi considerado o país mais perigoso pelos inquiridos dos EUA, Canadá e Grã-Bretanha.