2018/09/10

Festa do Avante - Muito Mais Do Que O Maior Festival De Verão

A Festa do Avante! é muito mais do que o maior festival de verão, é A Festa.

Três dias mal chegam para ver a Festa do Avante!, e esta Festa não é para ver é para viver.

É uma Festa feita por homens e mulheres, para ser vivida por gente de todas as idades. Passeada, Lida, Ouvida, Comida, Cheirada - Vivida.

Para quem nunca lá foi, a cartelização censória encarrega-se de ir deixando a cortina de fumo e silenciamento com que os donos disto tudo mandam calar o mundo novo que por ali regressa ano após ano, com uma teimosia própria dos heróis que a constroem.

Para quem lá vai uma vez, fica a sensação de um mundo a descobrir que ainda não foi totalmente desvendado. Almoçou-se em Sesimbra, jantou-se na Madeira, os concertos levam-nos a noite, por vezes as tardes, entrevêm-se debates e palestras, debate-se tudo, na cidade internacional o mundo, no Alentejo o sequeiro, no espaço central uma política de esquerda, vê-se no mapa que ainda falta o parque de merendas e a esplanada da festa e o polidesportivo e os matraquilhos e a roda gigante. A ver se para o ano ando nisto só para ver as vistas.

Para os outros, os comunistas e amigos que por lá passam anualmente para rever amigos, músicas, paladares, para viver a festa, a Festa é nova todos os anos, mais relva, mais espaço, uma cidade internacional a transbordar para fora das muralhas, com a China, a Catalunha e a Galiza já pela alameda abaixo, a Quinta do Cabo a obrigar às subidas e descidas, o Pavilhão Central com um café que se espraia no rio.

Só para dar uma ideia do que por lá se fez nestes três dias, só para tentar explicar porque é que me dói não ver a Festa abrir telejornais e encher primeiras páginas, enquanto 50 jotinhas reunidos para ouvir o tina(*) dos mesmos ddt's(*), chamam jornaleiros dos quatro cantos do país, ficam aqui umas imagens do Programa da Festa. Isto sim é uma Festa!

Até para o ano.

Na Festa.

Não há festa como Esta ;-)



2017 foi o ano da Luz e a Festa dedicou a ciência à Luz. Este ano o espaço ciência foi dedicado ao Ambiente com uma exposição sobre "O Homem e a Natureza: Cooperação e Conflito" e as sempre presentes experiências para todos experimentarmos aprender com o método científico: formular uma tese, testar essa hipótese, analisar os resultados, compará-la com a antítese, tirar conclusões, reformular a tese e vai de roda, sempre a aprender.



«Alegria, arte, criatividade, são mais de trinta as modalidades, muitas de alta competição, lado a lado com modalidades desportivas e recreativas de raiz profundamente popular, praticadas por milhares de atletas que antes e durante os três dias contribuem para fazer do Desporto na Festa um imenso e dinâmico convívio desportivo […] »

Momentos de solidariedade com os mais variados povos e lutas. Palestina, Brasil, Colômbia, Sahara Ocidental são apenas alguns deles.

Na "universidade dos jotinhas", que as televisões cobriram os sete dias da semana, botaram sentença os mesmos velhos de sempre.

Aqui, na Festa do Avante!, foram mais de 40 debates em três dias, sobre cinema e cineclubes, sobre a União Europeia, a América Latina, e o Médio Oriente, os sem terra do Brasil e a Guerra na Síria, com representantes das regiões que vieram narrar em primeira mão as suas experiências, ali, três dias para serem entrevistados sobre os assassínios na Colômbia, o apartheid de israel na Palestina, a fome no Sahara Ocidental.

Viste lá a rêtêpê? A sinca dos bolsanamão? A tbimba? Não? Eu também não. É o medo que eles têm de ouvir a verdade em directo que os faz optar por esta cartelização censória


12 palcos de que se dá aqui um cheirinho do que foi a programação dos três dias.

Mas faltam aqui os quatro principais, e o Avanteatro e o Avancinema e a programação infantil, sobre isso tudo e muito mais é sempre a descer pelo post abaixo.


A programação para as crianças não inclui o parque infantil, vedado, com insufláveis, carrósseis e baloiços, isso é um bonus para os pais descansarem.


Uma Festa do Livro e do Disco que, pela variedade e pelas novidades dirigidas a leitores de todas as idades e de diferentes interesses é como sempre um ponto de visita obrigatório.


Nos anos impares temos a Bienal, este ano tivemos três exposições: uma coletiva de pintura e escultura, uma de medalhistica e um projecto de arte baseado em serigrafia.



Este ano o Cineavante apresentou oito filmes e duas Monstrinhas: as Montras de cinema de animação para os mais pequenos.


O Avanteatro 2018 foi dedicado a desmentir esse branqueamento do fascismo que por aí grassa.

Foram onze peças de teatro, dois espetáculos de dança, marionetes e a música que já não coube no Auditório 1º de Maio. Sempre cheio, sempre a encher, sempre a dar. Nunca falha.


Os espetáculos, os concertos, isso, aqui na Festa, é só um bocadinho da Festa. Enchem-se os palcos com o Xutos, o Palma ou o Sérgio de boa memória que deu um espectáculo de a r r a s a r. Nuuunca esperei ouvir tanto som, tanto rock, tanta poesia no regresso dele ao Palco 1.

Viva o Sérgio! Viva o Palma! Vivam eles todos :-D


A Festa toda neste espaço todo, um cantinho de Liberdade, Igualdade, Solidariedade, Fraternidade de três dias, todos os anos.

Até para o ano!

Na Festa!

Aparece, vem ver com os teus olhos, são só três dias ;-)


E sim, a Festa também é Luta.

Luta por uma vida melhor para todos. Para quem trabalha, para quem trabalhou e para quem venha a trabalhar.

Até para o ano.

Na Festa do Avante!




(*) tina - there is no alternative - não há alternativa dizem os ddts' - donos disto tudo. Clique aqui para consultar o wikicionário da Refer&encia.

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário ficará disponível após verificação. Tentaremos ser breves.